Seguir por Email

domingo, 25 de dezembro de 2011

Judaísmo - Homenagem "cosmica" de Hanuká ao professor Hans Borger!



Luz!

Ao invez de durar o esperado período de um dia, a pequena quantidade de azeite encontrada pelos macabeus nos depositos do templo, perdurou por oito dias, mantendo as velas da Menorah acesas pelo tempo suficiente para a obtenção de mais oleo!
Por causa disso a Luz se tornou um dos temas mais importantes da comemoração de Hanuká.

 A Luz como metáfora da compreensão:

Na tradição judaica a luz é usada para representar a sabedoria, pois assim como esta nos faz compreender o ambiente no qual estamos situados, ajudando nos a evitar tropeços e acidentes, a sabedoria dissipa a escuridão da ignorância, permitindo nos esclarecer as melhores atitudes e decisoes a tomarmos em nossas vidas.


 A Luz da Menorah deve iluminar o “mundo”

A halachá, a lei judaica nos orienta a acendermos nossas Hanukiot em lugares visiveis, como por exemplo, ao lado das portas de nossas casas e em nossas janelas. A mensagem é óbvia:
Não devemos deixar a sabedoria, representada pela luz e o conhecimento da espiritualidade, confinados as nossas casas e templos, devemos promove-los em nosso cotidiano, nas ruas; No mundo!

 Professor Hans Borger Uma Luz que iluminou as casas e as “ruas”.

Hoje a tarde, quarto dia de Hanuka, enquanto desligava meu notebook, passei rapidamente os meus olhos por uma postagem exibida por meu amigo Uri Lam no facebook, onde ele compartilhava a noticia da passagem do autor e mestre de história judaica, Professor Hans Borger.
Comentando a postagem, um professor de historia judaica, cujo nome não consegui identificar, manifestou sua homenagem a Hans, por sua contribuição à sua formação.
-“Preciso ir à Kalunga, mas depois que eu voltar para casa, vou abrir este post novamente, pois alem de prestar minha homenagem ao mestre, quero saber quem é o professor que fez o comentario. Quem sabe poderei aprender algo com ele tambem? – Pensei.
Já na Kalunga, acompanhado de Jacqueline, minha esposa, tambem professora de cultura judaica e hebráico, enquanto me preparava para pagar a conta ouvi:
-“Ventura!”
-Olhei para o rapaz que me chamava e brincando virei o rosto para os lados, fingindo procurar o tal do Ventura:
-Ei, como você me reconheceu? – Perguntei - Estou usando boné e ainda por cima com a aba virada para tras, feito um moleque!
-Ah, Ventura! Sempre da pra te reconhecer –Disse o homem.

-E quem é você? – Perguntei.
-Me chamo Theo Holtz, sou professor de historia judaica. Por “coincidência”,  hoje de manhã li um texto no seu Blog que fala sobre a decadência das gerações sucessoras dos primeiros macabeus e como, graças a ela, os romanos acabaram dominando Israel!
Após ouvir a resposta, tive uma intuição que transformei em pergunta:
-Theo, por acaso foi você que comentou o post ..... – Perguntei pela metade.
-Do Uri Lam, sobre o Professor Hans? – Completou Theo!
-Sim, este mesmo! –Respondi estupefato e feliz por mais este “Lampejo” da Providência do Criador em nossas vidas...
-Sim, fui eu que comentei o post do Uri, sabe o Professor Hans... etc, etc, etc.....

Que impresionante!!!!!!

 Ali estavamos nós, três professores de Cultura e história judaica, num encontro “cosmico”, a poucos metros da Hanukia Gigante da Av Paulista, no quarto dia de Hanuká, homenageando no dia de seu passamento, um homem que através de sua obras acessíveis e agradáveis, iluminou para o grande publico - As “ruas” e “Avenidas” –  a beleza e a grandeza da história judaica!

Isto é Hanuká:

Sabedoria e providência Divina, nas casas, nos templos e nas ruas!

Obrigado Professor Hans Borger por suas obras e ensinamentos tão profundos e acessíveis!
Obrigado D’us por iluminar as nossas vidas através de sua Luz e da Suas Maravilhosas "Coincidências"!

More Ventura!

Nenhum comentário: