Seguir por Email

sábado, 3 de dezembro de 2011

Seu judeu filho da P.......atria!



Certa vez, num ensolarado e agradável dia, estava eu caminhando inocentemente pela mais Paulista das avenidas, quando passou por mim um moço mal encarado, loiro de olhos azuis. Talvez um pretenso membro da suposta raça ariana.
O moço cravou nos meus, até então distraídos e felizes olhos, um venenoso e desprezível olhar, escoltado na linha de frente por uma primeira e incisiva fala:
-Judeu! Judeu! Ah ah ah!
-Não sei o que transitava na cabeça blindada daquele sujeito, mas imagino que a última coisa que por ali passaria seria a idéia de que o histórico sofredor, perseguido e vítimizado judeu se viraria para continuar a “conversa”:
-Pois não  –  Respondi-lhe num tom sereno, escoltado por um olhar desafiador.
-Você fala hebraico? – Perguntou-me o rapaz, desorientado pelo contrapé.
-Sim eu falo, e você?
-Entrincheirado num sorriso arrogante, o mocinho disparou uma resposta:
-Eu não falo hebraico. Eu sou BRASILEIRO!  - Uma desagradável rajada de gargalhadas seguiu a frase.
-Glup! Ali estava eu, do lado de minha própria casa sendo alvo da bi-milenar acusação de estrangeiro, normalmente acompanhada pelos adjetivos de parasita, explorador, traidor e infiel à pátria.  
Devo confessar a você, amiga ou amigo leitor, que este golpe me machucou, pois sei que esta mesma acusação vitimou, em tempos idos, muitos de meus antepassados.
Enquanto o rapaz observava o efeito que seu ataque produzira em mim, eu me recompus e rebati:
-Pois saiba, meu rapaz, que eu também sou brasileiro, mas eu sou MAIS do que isso... não sou apenas brasileiro! ... Apenas brasileiro NÃO! Eu sou MAIS do que isso! Ah ah ah!
Eu sou Brasileiro e ....
Apreciando o olhar desarmado e a boca escancarada do meu oponente, bombardeei:

-Corinthiano!

O rapaz não se moveu. Ficou inerte olhando para mim, ainda com a boca aberta.
Veja amigo, não digo isso como força de expressão, não! Ele realmente ficou parado me observando com os olhos arregalados e com a boca escancarada.
Que bom que a boca ficou aberta – Pensei. Talvez sirva de exemplo para a cabeça...Virei lhe as costas e me fui. (Depois de alguns passos, olhei para trás e para minha surpresa, vi o rapaz ainda parado na mesma posição!)
Enquanto condecorava a mim mesmo com a medalha de honra ao mérito, pensei:
-Eu sei que nós judeus temos uma história brasileira tão antiga quanto a história do Brasil. Conhecer esta história e divulgá-la, será a melhor forma de combater este tipo de acusação que acabei de ouvir. Porem, mais importante do que combater as acusações, será a contribuição que este conhecimento dará aos judeus brasileiros, aos milhões de brasileiros descendentes de judeus e ao povo brasileiro em geral, merecedor de conhecer uma importante parte de suas raízes, da origem de seus costumes e de sua história, que foram soterrados durante séculos, de baixo dos escombros da “historia oficial do Brasil”.



VIVA A HISTORIA JUDAICA DO BRASIL!!!

(Segue o vídeo do primeiro resultado artístico de minhas pesquisas, iniciadas com esta historia a 15 anos atrás: Por coincidência, nele consta o nome de Gaspar da Gama, co-descobridor do Brasil adotado por...VASCO DA GAMA!!)





Um grande abraço! More Ventura! Judaísmo é atitude!!!

14 comentários:

Rodolfo Penteado disse...

Putz... e dentro dessa historia tão antiga como a própria do País, ainda não ganhou nenhuma Libertadores???

Falando sério: é isso que carece a muita gente, entender que todos aqui são brasileiros e estamos todos no mesmo barco. E em um país que abraçou gente de todo o mundo, a acusação de "estrangeiro" para qualquer um soa bastante hipócrita, ainda mais de um loiro de olhos azuis.

Anônimo disse...

Infelizmente Moré, a história oficial brasileira é muito mal contada.
A verdade está "escondida" em arquivos históricos de universidades (Portugal e Brasil) e precisa ser divulgada o quanto antes.
O anti-semitismo está aí mais forte que nunca. Se este "fascistão" estivesse com um ou mais caras, você teria sido espancado. Sair de quipá fora do circuito Jardins - Higienópolis - Santa Cecília - Bom Retiro pode ser uma temeridade à noite.
A comunidade judaica brasileira deve divulgar maciçamente, e o quanto antes, que: a chegada do povo hebreu no Brasil não começou com a onda imigratória (sefaraditas e asquenazitas) do final do séc. XIX. Começou em Sagres, na escola portuguesa de navegação. E que grande parte dos primeiros colonizadores do Brasil (séculos XVI-XVII) eram de judeus convertidos à força ao catolicismo romano (cristãos novos).
Abraços,
Clovis R. S. Filho

gledson disse...

parabens, a sociedade judaica não deve ter medo em se posicionar no seu lugar na historia brasileira, lugar esse que nos enche de orgulho.

per disse...

VENTURA É CORINTHIANO!!!!! shkoiach!!!

Hugo Borges disse...

como temos que ensinar ao brasileiro a ser brasileiro.....como a ignorancia ainda impera em nosso País
Valewwwwww Ventura!!!

Blog disse...

Cara, não deixa de ser divertida a sua história. Gostei da sua coragem e principalmente da argumentação contra o nó-cégo que o ofendeu.
Todo preconceituoso é burro, covarde e mal informado. Uma temeridade mesmo, porém, a sua coragem desarmou o idióta...talvez se vc tivesse se esquivado com medo teria apanhado do covardão.
Começou a reação corintiana hehehehe Timão ê ô!

LENA disse...

É ISSO AI MESMO!Sua postura de total convicção e verdade; fizeram esse boboca ficar estagnado na própria ignorância...Eu quando pequenina passei por uma situação parecida no colégio aonde estudei no RJ.De tão pequena fiquei indefesa e a merce da minha agressora que nada mas era que a diretora da escola!Mas até hoje lembro do fato e fico triste com a maldade alheia.Em contra pouco lendo seu relato me sinto de certa forma vingada!Hehehe...mas contudo,acredito no BEM MAIOR e sei que com a velocidade da internet,muitos estarão abrindo a mente pra deixar sair o velho (preconceito) e deixar entrar o novo e correto...Parabéns More Ventura,aprecio suas atitudes serenas,sensatas e exemplares ..Ah sou brasileira e meu time é o Mengo no RJ e Corinthians em SP bjs & Anjos

Anônimo disse...

é Isso aí More, Brasileiro, Corinthiano e Campeão!!! Somos Penta! E o Brasileiro precisa conhecer suas origens, por exemplo, saber dos judeus de Pernambuco, seu legado e história.
abraço! Marcelo T.

Anônimo disse...

bom eu tenho um caso pra lhe contar

tinha uma epuca que eu fiz parte de um coral e tinha um bobao que nem saiba se segurar direito
ficou falando coisas desagradaveis sobre judeu e eu havia dito isso pro o meu maestro
e botou o idiota pra correr

essas pessoas nao possuem nada na cabeca e no corpo tambem

MIRIAN disse...

MORE VENTURA
FIQUEI MUITO FELIZ EM SABER QUE VC ESTÁ PESQUISANDO E JÁ CONSEGUIU JUNTAR DADOS IMPORTANTES SOBRE OS JUDEUS NO BRASIL. SOU DESCENDENTE DE JUDEUS MARRANOS (CRISTÃO NOVOS). FAZEM POUCO MAIS DE DEZ ANOS QUE NOSSA MÃE NOS CONTOU ALGUNS ASPECTOS DE SUA FAMÍLIA E VIEMOS DESCOBRIR NOSSA DESCENDÊNCIA JUDAICA. VC NEM IMAGINA COMO ISSO FEZ DIFERENÇA EM MINHA VIDA E DE ALGUNS IRMÃOS MEUS... MAS TEM SIDO DIFÍCIL VOLTAR AS ORIGENS, ATÉ PORQUE O PRECONCEITO TAMBÉM ESTÁ NO CORAÇÃO DOS NOSSOS "IRMÃOS" JUDEUS QUE NÃO NOS ACEITAM PORQUE NÃO NASCEMOS EM ISRAEL, NÃO SOMOS JUDEUS TRADICIONAIS, FOMOS CORROMPIDOS PELAS IDÉIAS PROTESTANTES E CATÓLICAS, SEI DO QUE ESTOU FALANDO POIS HÁ MUITO TEMPO VENHO BUSCANDO ESTREITAR OS LAÇOS COM MEU POVO E NÃO TENHO CONSEGUIDO. lEMBRO-ME ENTÃO DE NEEMIAS E TUDO O QUE ELE FEZ PELOS SEUS IRMÃOS JUDEUS VENDIDOS AO ESTRANGEIROS E ME PERGUNTO ATÉ QUANDO SENHOR OS JUDEUS BRASILEIROS FICARÃO NO ESQUECIMENTO? FOMOS VENDIDOS, NOS NEGARAM O DIREITO DE UMA IDENTIDADE, FOMOS OBRIGADOS A ADORAR OUTROS DEUSES, SOMOS HUMINLHADOS POR NÃO SABERMOS QUEM SOMOS... E NÃO VEJO NENHUM NEENIAS TENTANDO NOS RESGATAR E SE O SEU TRABALHO SERVIR PARA QUE POSSAMOS NOS ENCONTRAR E SERMOS ACEITOS COMO IRMÃOS E MESMO ENSINADOS, CREIO QUE TERÁ VALIDO MINHAS LÁGRIMAS... ASSIM COMO EU EXISTEM MUITOS DOS MEUS AMIGOS QUE JÁ SABEM DE SUA DESCENDÊCIA.. MAS INFELIZMENTE NÃO TEMOS A QUEM RECORRER... SÓ UM DESABAFO DE UMA JUDIA QUE NASCEU NO BRASIL....

Aliza Cortellazzi disse...

oré querido, tb sou descendente destes heróis judeus portugueses. Da parte da minha mãe um portugues de sobrenome Pacheco e por parte do meu pai, outro portugues de sobrenome Oliveira que casou com uma portuguesa de sobrenome Rabello.Do meu tataravô paterno soube que veio das ilhas dos Açores onde enviavam os primogênitos de judeus para morrer mesmo!!Pra quem quiser eu digo que sou 100%brasileira , pois alem deles tenho sangue dos indios puris!Minha tataravó foi caçada a laço, e do lado da minha mãe negros tb.Minha mãezinha foi adotada logo apos seu nascimento por uma senhora da sociedade de Areias que não podia ter filhos.Por isso sei muito pouco da minha familia materna de verdade.Estarei sempre ao seu lado Moré, pq sou SÃO PAULINAAAAA nascida da capitarrrrr de são paulo!!!!!bjs feliz Chanucá!!!!

Nina disse...

Amiga Mirian não desanime, leia Ezequiel 34 e 37 e veja o que D'US fala sobre nós os B'Nei Anussin (Filhos dos Forçados a conversão) e alegre-se, D'US virá um dia nos resgatar, como ELE prometeu, enquanto isso há várias entidades interessadas em nossa condição, Shavei Israel, Abradin de MG, a luta continua não desanime! Shalom!

Marcelão disse...

Sou Brasileiro, Cristão, simpático ao judaísmo, e creio que a maioria dos brasileiros que falam mal do judaísmo nem sabem o que estão falando.
Algum tio ou amigo desinformado ensinou que judaísmo não presta e pronto...a cabecinha fixou isso sem ao menos estudar.
Como um cristão pode falar mal do judaísmo se professa a crença em Cristo: um judeu?

Abraços cordiais,
Marcelão.

Anônimo disse...

Você se posicionou muito bem!! E ainda é Corinthiano!! Adorei o texto!
Iris