Seguir por Email

domingo, 20 de novembro de 2011

Judaísmo - Existem judeus negros?

                       
Os tambores da guerra soavam no oriente médio. O Iraque de Saddam Hussein invadira o Kuwait. O ano era mil novecentos e noventa e um.
Saddam dizia ter sido instruído pelo anjo Gabriel a lançar mísseis contra Israel.
George Bush Pai, costurava uma coalizão com diversos países Árabes, que condicionavam sua participação na luta contra o Iraque a não participação de Israel na guerra.
Na Russia, a Glasnost, política de flexibilização do governo Soviético, trazia em seu bojo a tão sonhada liberdade para um milhão de judeus soviéticos desejosos de migrar para a terra santa, que mesmo sob o ritmo dos tambores bélicos, recebia os novos cidadãos de braços abertos.
América do Norte, Europa, Oriente médio e Asia. Para fechar a conexão internacional só faltava a América Latina. Então chegamos ao nosso destino: Jundiaí, São Paulo, Brasil.
Ali estava eu no sitio Fortuna, de propriedade de meu tio avô Luiz, sentado numa poltrona carcomida pelo tempo e pelas traças, assistindo a velha televisão, quando chegou a terrível notícia, num flash da finada TV Manchete:
-“Urgente! Vários mísseis provenientes do Iraque caíram em Israel. Os Hospitais estão lotados e há centenas de mortos.”  - Em poucos minutos o correspondente se desculpou pelo erro: Surpreendentemente não havia nenhum morto! 
-Sentindo o calor da guerra e de meu sangue adolescente fervendo em minhas entranhas, ensaiei uma bicuda no velho aparelho de televisão, mas logo concluí, (de modo muito maduro), que esta atitude não enfraqueceria o ataque de Saddam aos meus irmãos israelenses, mas enfraqueceria sim, a minha posição perante meu tio-avô!
A frenética ação de minha imaginação dominava  a impotência gerada pela impossibilidade de agir.
A bateria de meu coração abafava o temor produzido pelos tambores da guerra e logo a letra da música que acompanharia o meu frenético compasso cardíaco estava composta:
-Vou para Israel! Vou para Israel! Vou para Israel!
Como alguém em sã consciência pode escolher a guerra à paz ? Haifa bombardeada à Jundiaí no verão?
E então meus amigos, sabem o que acontece com alguém que faz tão incauta escolha? Vai parar no... céu!
E ali estava eu depois de um mês, no céu! Após a escala no aeroporto de Roma, subi no avião da El Al a companhia aérea israelense, rumo a Israel. Fiz tudo conforme manda o figurino: Pisquei para as aeromoças, apertei as mãos dos “aeromoços"e procurei lugares vagos para poder me deitar. Estava tudo indo maravilhosamente bem, até que percebi que...havia tomado o voo errado!
Sim! Só posso ter errado!
Aquele não era um vôo para Israel e sim para a Africa, provavelmente Botswana ou Suazilândia.
E como eu sabia que errei o vôo ?
Ora, isso era óbvio, pois meus companheiros de viagem eram todos negros que usavam roupas que mais pareciam lençóis enrolados no corpo e falavam um idioma muito diferente do hebraico.
Quando perguntei o nome de seu pais de orígem,recebi a resposta:
Somos judeus da Etiópia e estamos migrando para Israel!


Naquele mesmo momento eu soube que o som dos tambores da guerra havia sido extinto e havia sido substituído por outro batuque: O dos tambores da paz! Após milhares de anos de exílio, a tribo perdida de Dan, composta pelos judeus da Etiópia, retornava ao berço de seu povo: A terra de Israel !
Este era o final de uma história: A do exílio dos judeus negros da Etiópia.
Este era o inicio de duas historias: A da chegada dos Judeus Etíopes à Terra Prometida e a da minha chegada, tão maravilhosamente bem acompanhado às mesmas sagradas terras!
 


 




adsnew1_big.jpg


http://www.youtube.com/watch?v=qJVpECCCjkA 


http://www.youtube.com/watch?v=sa69tpr6Te4&feature=related 








20 comentários:

Anônimo disse...

GILBERTO SERÁ Q VC PODERIA FALAR MAIS UM POUCO SOBRE A TRIBO DE DAN??? OBRIGADO PELOS VÍDEOS E POR TODOS OS ASSUNTOS Q VC ABORDA ,POIS SEI Q É DE GRANDE INTERESSE PARA MUITOS,..CHALOM !

More Ventura disse...

Vou falar sim amigo! Muito obrigado pelo apoio!

Sueli de Cássia disse...

Nossa que povo bonito!!

Anônimo disse...

XÓREI... DE EMOÇÃO...
Como Há´Shem cumpre SUA palavra...
We want MASCHIACH now!!!

More Ventura disse...

Muito obrigado Sueli de Cassia e amigo Anonimo!
É lindo ver promessa de D'us comprida após tantos milênios de exílio e disperção!
Um grande abraço!
Bençãos e Luz!

Anônimo disse...

Muito interessante seu post, vou me informar mais.
Sou cristão mas com grande interesse no Judaísmo.(coisa de vida passada, eu acho!.. olha ai o pé no kardecismo)

More Ventura disse...

Caro amigo,fiquei muito Grato com seu comentario! Pena que você nao postou seu nome.
Quanto a questao das vidas passadas... É parte integral do judaismo tambem!
Em breve quero escrever um artigo sobre este tema!
Um grande abraço e Fique com D'us!

SamiCyt disse...

Esse é o caminho da verdadeira redenção e vc Ventura, como descreve no final do post, ja sentiu a força que esse sentimento de redenção possui....
Ai vai um relato proprio e recente.....( de ontem dia 29.11.11 mais precisamente)
Fui ontem almoçar com um amigo meu Israelense e Negro no Super K e por um momento, pensaram que ele trabalhava la, mas ouviram ele falando hebraico comigo e logo entenderam que se tratava de um judeu israelense... nossa visão as vezes se limita ao que estamos acostumados, ou mesmo a descrição que se faz..... td alemao e tal... bobagem... mas não qualquer bobagem... muitos de nos, tlvz fossemos recriminados por nossas familias e/ou comunidade se nos vissem andando com essas pessoas.... por puro preconceito... pq vivemos na era em que a imagem diz tudo... e justamente por isso, pela secularizalçao do dialogo, passamos a julgar e condenar, muitas vezes se apoiando em conceitos banais, para nao dizer ignorantes. Uma observação pra concluir, é o fato de todos, sim TODOS os etiopes que conheci em Israel, demonstravam temer a Deus e eram pessoas extremamente sinceras e carismaticas! Certamente muito acrescentaram ao povo israelense depois de seu resgate, com valores humanos fortes e expressivos.... pronto falei...rsrs

Anônimo disse...

More, meus amigos: um negro, DJ, filho de Libaneses, Um judeu atleta, um careca diretor de arte(EUA)pouco religioso, Eu, branco, neto de alemães, católico e o ultimo, um São Paulino.. ta vendo.. só estranho. Mas a maravilha da turma é o respeito a diferenças. essa é a beleza do mundo, eu acho... não sei como colocar nome, anyway: Marcelo Trettin. Forte abraço meu caro, parabens pelo blog

More Ventura disse...

Caro Marcelo, parabens pelos amigos e pela e pelo apreço a diversidade que eles representam. Ontem a noite tive a grande alegria de receber na minha casa um judeu israelense negro, filho de Etiopes. Quando perguntei a ele como se referem em Israel aos Negros, de modo a não ofende-los ele me respondeu: Pessoas! Simplesmente pessoas... Nao preciso falar mais nada...
Amigão, um grande abraço e espero encontra-lo mais vezes por aqui!

More Ventura disse...

Mau caro amigo Sami, nada como ter adquirido um amigo israelense de origem Etiope para coroar este texto. Você foi o responsavel por este presente e te agradeço demais. Quanto ao preconceito... Vivamos a favor do Bom Conceito!
Um grande abraço meu irmão!

Rochester Sousa disse...

More Ventura, sei pouco da sua pessoa, mas o parabenizo por sua trajetória de vida. Acompanhei pela TV aberta a sua entrevista no Le Haim dia 26/12 por volta das 22:30hs, onde peguei o seu blog e estou acompanhando. Fiquei bastante impressionado com suas histórias, sobre aquela senhora com seu timbre de voz aguda e o seu encontro com um amigo do bexiga. Parabéns mais uma vez! Qualquer dia te conto sobre um fato que ocorreu comigo próximo à Av Paulista.
Um grande abraço.

ITSCHAC disse...

Moré Ventura,eu sou suspeito para falar alguma coisa,pois sou negro e judeu,mas seus conhecimentos ,esclarecimentos,suas historias,trajetória de vida,ultrapassam os portais da sabedoria!Baruch Hashem!linda historia dos judeus negros da Etiopia.Um grande abraço Moré!

Enzo Lins disse...

quer dizer que fora da etiópia não há judeus negros? então o ser judeu é uma etnia que se tornou religião ou virse-versa?

Unknown disse...

um amigo no trabalho me perguntou a mesma coisa uma certa vez, existem judeus negros ?
a minha resposta foi sim é claro que existe, se há um povo diversificado, este é o povo judeu. ele se surpreendeu e riu. então expliquei a ele sobre os falachas, sefaradi, os marranos no brasil asquenazi, as 10 tribos perdidas e outras coisas, ele ficou maravilhado e até um pouco envergonhado. depois disso sempre que pode me pergunta sobre judaísmo e conforme vou aprendendo também vou lhe ensinando.

Marcelo Dias disse...

O judaísmo não é uma religião de uma raça (sic) e sim de um povo. E esse povo possui elementos asiáticos, africanos, europeus, latinos americanos, etc,etc,etc. Na casa do meu avó nascia gente ruiva, loira, morena com o cabelo crespo. Os judeus são uma mistureba só! Shalom!

joseilson disse...

muito bom,e tambem emoçionante,BENDITO SEJA O ETERNO PARA TODO SEMPRE.

Andréa Luzana Calhau disse...

Linda Matéria amigo, na verdade já conhecia um pouco dos Judeus da etiópia atraves do SHAVEI israel! Essa verdade tem que ser divulgada mesmo, em nosso meio não pode haver preconceito! Nosos Chaverim da Etiópia são lindos! Que o Eterno abençoe!

Anônimos e Excluídos disse...

Linda Matéria amigo, na verdade já conhecia um pouco dos Judeus da etiópia atraves do SHAVEI israel! Essa verdade tem que ser divulgada mesmo, em nosso meio não pode haver preconceito! Nosos Chaverim da Etiópia são lindos! Que o Eterno abençoe!

Anônimo disse...

more ventura, acompanho seu blog e assisto seus videos pelo youtube. morei em Salvador e estudei alguns meses hebraico na unica sinagoga que existe em Salvador, na época o rav era o Ari glikin, argentino. gostaria de saber onde posso estudar com Vc. Todá.