Seguir por Email

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Judaismo - Shabat Shalom 2 "Bem Vindo à Sinagoga!"

Esta Pagina é uma continuação de:  http://moreventura.blogspot.com/2011/11/quem-quer-jantar-em-casa-neste-shabat.html

                               Chegamos na sinagoga!!!

                             Venha! Pode entrar amigo!


É verdade! Esta sinagoga é linda e simples. Se chama “Ahavat Reim”, que significa “Amor de amigos”.
Ela foi construida há uns noventa anos atrás.
Meu bisavô foi um dos fundadores. Ele usava um chapéu preto e tinha uma longa barba branca, veio da Polônia ainda antes da segunda guerra mundial e viveu até os cento e três anos. Ele se chamava Moises, mas nós o chamávamos de Zayde, que significa avô em Yidish.
O Zayde se sentava naquela cadeira lá da frente. Da um passinho aqui para o lado que você consegue ver.
Aquele armário lá no meio é o lugar mais sagrado da sinagoga. Dentro dele fica guardada a Torah e naquela plaquinha em cima do armário esta escrito o nome do meu bisavô: Moshe Zeev Pintchosky e do pai dele Elazar, meu trisavô.



Ah, sim a Kipá! Obrigado filho! Aqui está amigo! A kipá nós usamos na cabeça. Ela simboliza a consciência que devemos ter de que a presença de D’us está sempre sobre nós.
-Vamos nos sentar. Esse é o Sidur, o livro das rezas. Não se preocupe, elas estão todas traduzidas e transliteradas.
-Daqui a pouco vão começar as orações. A primeira se chama Yedid Nefesh, significa Amado de Alma, é uma linda poesia que fala sobre o amor do ser humano ao Criador. A melodia é maravilhosa, se você fechar os olhos... pode chegar ao êxtase!
-Ouça: Que paz e harmonia esta oração transmite:  http://www.youtube.com/watch?v=PG7lQlofMbg&feature=related
-Agora lemos o salmo vinte e nove que discorre sobre o poder da voz de D’us e finaliza falando sobre a Paz. A voz de D’us remete á criação do mundo, que foi feito em seis dias através de Sua Fala. A Paz é a essência do Shabat, o sétimo dia no qual o Criador cessou sua obra e no qual nós deixamos de nos envolver com os assuntos materiais e nos dedicamos à espiritualidade: À verdadeira Paz de D’us !
-Mizmor Le David Havú LAdo-nai Benei Elim:  http://www.youtube.com/watch?v=PQbPknSHut0
Hum... que bom... o meu amigo está tão entretido... Parece que está gostando!
Amigo, agora ficamos de pé e cantamos o Lecha Dodi. É uma poesia do século XVI. Nela o Shabat é comparado a uma noiva e nós a um noivo. Esta parte da reza se chama Kabalat Shabat, ou seja, recebimento do Shabat. De um modo metafórico, é o momento em que nós, os noivos, recebemos a noiva Shabat, para nos unirmos a ela.
-Você acredita que eu dei aula de Bar mitzvah para um descendente do autor desta poesia? Rafael é o nome do aluno.
-O que ? um menino? Não!  Já faz tempo que ele fez o Bar Mitzvah, já está um homem, bem mais alto do que eu!
-Vê se você consegue acompanhar, olha na pagina transliterada do Sidur:     http://www.youtube.com/watch?v=XlJuY21J-WQ&feature=related

-Agora cantamos o Salmo noventa e dois, que fala sobre o agradecimento que fazemos ao Criador por nos proporcionar tantas coisas boas, simbolizadas pelo presente maior, que é o dia do Shabat!
-Mizmor Shir Leyom HaShabat... http://www.youtube.com/watch?v=YXlfSt3yEFE    -Ouça que melodia bonita!

Gostou? Muito bom, agora terminamos o Kabalat Shabat e começamos a Tfila, a reza de Arvit, ou seja, a reza noturna:

PA082739.JPG

-Shema Israel Ado-nai Elo-henu Ado-nai Echad. Ouve Israel, o Eterno é Nosso D’us, o Eterno é Um!
-E amarás o Eterno vosso D’us...
-Agora fazemos a Amidá, a prece silenciosa e depois concluímos com o Aleinu leshabeach, que termina com a seguinte frase:
-E será o nosso Senhor, Rei de toda a terra. Naquele dia será Nosso Senhor o único e seu Nome será o Único!
-Pronto, acabou a reza.
-Shabat Shalom! Shabat Shalom!
-Ola rabino, como vai o senhor ? Este que aqui é meu grande amigo! Veio conhecer a sinagoga.
-Sim, é a primeira vez que ele vem a uma sinagoga!
-O que? Convidá-lo para jantar na sua casa? Não, não rabino! Convide ele para o almoço, porque quem vai ter a honra de recebê-lo hoje sou eu!
-Muito obrigado! A reza como sempre estava maravilhosa e o ambiente muito agradável!
-Sim, sim! Combinado rabino, da próxima vez vamos todos nós jantar na sua casa! Shabat Shalom!
-Gostou ?
-Sim, é verdade, ele é muito simpático mesmo. Somos muito amigos. Há anos freqüento esta sinagoga diariamente, aqui estudamos e fazemos as orações.
- Shabat Shalom! Shabat Shalom a todos!
 -Agora vamos para casa. Vamos crianças!
-O que? Ah,sim! Tem razão minha filha!
-Amigo, eu Já te expliquei o que significa Shalom? Shalom significa Paz e Shabat… é Shabat !!!  Shabat Shalom !!!


13 comentários:

Patroca disse...

Me senti vivendo o Shabat com você e sua família. Que lindo, que acolhedor, que capacidade de transportar a pessoa que está lendo para dentro do seu texto!
Parabéns!

More Ventura disse...

Patricia ! Que maravilhoso ler este seu comentario!
Estudamos juntos no Objetivo a bastante tempo... Me lembro muito bem de uns comentarios que vc fez sobre alguns textos que eu escrevi a tempos... Eram comentarios que como os de hoje dão mais vontade ainda de escrever!
Muito obrigado Amiga!!!

Ricardo disse...

Didático,Interativo...Estou na contagem regressiva. 2 dias ainda..(ou quase..)

Anônimo disse...

Prezado Moré:
Fiquei contente e emocionado com suas 2 postagem "Bem vindo à sinagoga" e a precursora "Quem quer jantar em casa neste Shabat".
Você tem o dom de escrever, transita por diversos assuntos e formas de prosa.
Mas minha preferência é quando aborda sua Memória Cultural. Aí sim, você deita e rola e nos faz viajar e sonhar.
Ambas postagens estão ótimas, mas na da sinagoga você se superou.
Obrigado, Moré.
Clovis R. S. Filho

Arte,Moda e Mãe disse...

Adorei!!!
Me senti realmente vivenciando um Shabat com sua família! Agora sei porque minha filha Gabriela adorava suas aulas!
Shabat Shalom!!!

Ricardo disse...

A sinagoga que já teve um momento significativo no bairro, também teve a presença de um dos meus bisavôs, Hersch Fajnzylber. Não teve uma vida tão longeva, mas seu nome consta em uma placa de homenageados no hall.
Shabat Shalom mesmo...( 1 h para o Shabat..) ou qdo ler já devo dizer Shavua tov...( ou Gut Voch..)...

Anônimo disse...

Eu estive na entrega da nova tora, na sinagoga acima, foi muito emocionante estar na sinagoga que foi fundada pela familia de minha esposa.A estoria é interessante e bem ilustrada com as musicas cantadas nas sinagogas no Shabat...

Parabéns, pelo trabalho

Kalmon

Samuel disse...

Nossa muito legal esta sinagoga da até vontade de conhece-la.Muito bom o texto também.

Mihael Cypriano disse...

Meu amigo Moré, o Shill onde frequentas, é com certeza uma casa onde todos são bem vindos, infelizmente hoje a realidade do nosso Brasil é diferente, O bitarron (a segurança) ja te barra na porta por ser Goin, (não judeu), e se é convertido ou quer conversão, vc é bem vindo em qualquer lugar, menos ali, ali e bem vindo e tem cavod (respeito) quem tem grana, não importa se é Shonrei Shabat (Guardador do Sabado), e sim se tem grana, mas nao se esquente, esses rabinos fogem da Torah e da Halachá, eles criaram as deles, D'us, cadosh Baruch hú (bendito seja ele) nem aparece para uma seudat, ele ficou lá fora barrado por isso, enquanto outras religioes crescem a nossa diminue por atitudes iguais a essas que eu disse, mas ainda tenho fé no seu shill, ele não, ali com certeza, H"ashem o proprio aparece no Shalom Aleinu, Meus Parabens, eu queria que todos os rabinos ousassem ser um Moré Ventura. Seriamos mais Judeus. em quantidade e qualidade.

Anônimo disse...

Gianie Sardenberg disse: Muito apropriadas as colocações acima do Mihael, com certeza o número de Judeus seria bem maior se mais Rabinos agissem como vc More, eu nunca me conformo com esse Censo que faz o cálculo do número de Judeus pelo Mundo, tenho muitos amigos que inegavelmente são filhos de Israel pelo mundo em gerações que primeiramente tiveram a parática do Judaísmo e seus rituais proibidos, e que cad vez menos passaram para seus descendentes que hj se sentem intimidados em retomar sua religião pela dificuldade que sentem em se reintroduzir em um grupo e em suas práticas. Parabéns

Anônimo disse...

Foi uma experiência maravilhosa estar na sinagoga virtualmente com vc !!! Además tomei conhecimento de outras q eu não sabia sobre o shabat,...Feliz hannuká...Obrigado gilberto .

Anônimo disse...

feliz hanuca chameach

gledson disse...

Muito obrigado pela atenção, gostei muito de visitar a sua sinagoga e estou feliz por vc pois senti em vc felicidade parabéns e cordial shalom.