Seguir por Email

domingo, 8 de abril de 2012

Minha cor? É transparente!

Minha cor é Transparente!

Estava eu recostado, no conforto de minha residência.
Quando inquirido fui, sobre um item de minha aparência:
A cor de minha pele, como se parte fosse de minha essência.

Quem perguntou foi um rapaz, magrelo muito bem articulado.
Com cabelo ao gel penteado, e terno de linho engomado.

Trabalha o nobre mancebo
Perguntando a cada um o que é
E o que faz representando, o instituto do I. B. G. E

Percebendo minha perplexidade, com tão desdita questão,
Boquiaberto ouviu a resposta o desavisado varão:

Sou multicolorido – Eu disse – Como são os filhos de Adão:
Meu sangue é vermelho, tal a terra desde a criação.
Minha bile é amarela, feita o sol do verão.
Meus ossos são brancos quais nuvens, trazidas pela monção.
Minha pupila é negra, tal qual a noite é tingida, pelo véu da escuridão.

Mas preste atenção meu jovem, pois ao falar de minha identidade, não devo lhe faltar com a verdade:
Sendo que aparência mente, citarei só o que me faz gente,
Aquilo que me é imanente:
Minha alma transcendente, não tem cor é feita o ar: Límpida e transparente!

     More Ventura! judaísmo é Atitude!!!.



   "Racista que crê em alma é mais tonto que o descrente, pois a "cor" da alma é....
     Transparente"


 Este poema é uma homenagem as minhas amigas Hilda e Gilda Brasileiro e a seu filho e neto Joseph.
Síntese da essência transparente da humanidade!

12 comentários:

Sami C. disse...

Lindas palavras e mais linda ainda a mensagem que trazem! Shkoiach!

Germaine Segall disse...

Me faltam palavras para comentar uma resposta tão linda,tão perfeita,espelho cristal da sua alma.
E é ainda pouco.

sandra elis leyendecker disse...

muito lindo sabias palavras

Antonio Lisboa disse...

A cor define somente a aparência, não quem somos. Amei o texto. Mais uma vez parabéns Moré

Antonio Lisboa disse...

Parabéns. :-)

Luiz Felippe Santos Cavalcanti disse...

O mundo está precisando muito disso! De um judaismo vivo! Que o amor resplandeça de dentro para fora, como uma estrela que nasce dentro do peito... calcado firmemente na Torah, e que transborde em atitudes... ver que tsedaka não é uma obrigação penosa meramente instituida, mas é o mais delicioso dos deleites da alma, é sentir-se um "pincel" de Hashem, pintando este lindo quadro que é a vida...

More Ventura disse...

Feliz! Amigos. Feliz!
É esta a sensação que sinto ao ler seus comentários.
Não é obrigado, mas sim Muito Feliz...
... Obrigado! ;)

Gilda Brasileiro disse...

Oh meu querido, que bom poder fazer parte da vida de voces, gente mais que transparente, limpas de alma. bjs e shalom axé

alexandra disse...

adorei a construcao, e principalmente a mensagem!

Luiza Benaion disse...

A COR DA ÁGUA...PODE SER???
TENHO UM POEMA CHAMADO.."OS HOMENS E OS DEUSES" ELE É MUITO LONGO..MAS A PRIMEIRA ESTROFE..JÁ FAZ UMA ANALISE ANTROPOLOGICA.
Na pátria do branco um Anjo Louro.
No congar do negro um Oxalá Preto.
Na terra do indio um Tupã Vermelho.
No caminho do oriente um Buda Amarelo.
Na lei de Moises uma Estrela Azul.

E quantos mais a irradiar os homens??
E qual deles se faz mais forte??
Será a luz da purificação cabalística ou .
A dose fetal do carisma ideologico??

Luiza Benaion disse...

A cor da água...pode ser???

Anônimo disse...

A nossa alma e transparente como a agua do oceano tao igualzinha uma da outra que niguem quando ela tira a roupa oi yes